opiniãotime to think about

Estão lançadas as bases de um Novo Mundo.

Quem já leu as grandes obras literárias sobre distopias – 1984, Admirável Novo Mundo, Animal Farm, O Processo – estará tentado a fazer um paralelo desses mundos com o mundo em que vivemos, em larga escala influenciado por uma corrente que capitaliza com os sentimentos negativos da população, num círculo vicioso sem fim.

Há alguns factos que facilmente quebram esse círculo vicioso e rapidamente nos fazem ver que nunca a Humanidade esteve tão bem.

Sabiam que, no mundo inteiro, nunca houve tão poucas pessoas em situação de pobreza extrema?

Sabiam que, no mundo inteiro, nunca estivemos numa posição tão boa para erradicar a fome?

Sabiam que, no mundo inteiro, o trabalho infantil nunca foi tão baixo?

Sabiam que, nunca houve tanto tempo de lazer nos países desenvolvidos como agora (i.e., nunca houve tão poucas horas de trabalho nesses países)?

Sabiam que, no mundo inteiro, a esperança média de vida aumentou exponencialmente desde o início do Século XX?

Sabiam que, no mundo inteiro, nunca houve tão poucos casos de mortes maternas?

As bases para um Novo Mundo estão lançadas. Um Novo Mundo melhor, brilhante e livre, muito diferente do Novo Mundo do 1984, escuro e totalitário.

Para isso, temos de deixar de lado as ideologias, as diferenças, as quezílias, a desconfiança e dar lugar à cooperação, à virtude, à ética, à moralidade, à transparência. Espero que todos tenham tido a oportunidade de refletir sobre isto na quarentena e que coloquem na prática esses princípios daqui para a frente.

Esses são também os valores que a World Needs defende. É através desses que a mesma quer mudar o Velho Mundo para que este dê lugar a um Novo Mundo.

Namastê!

Rui